O WhatsApp vai lucrar um recurso para proteger suas mensagens usar o lente de digitais no Android 60 Marshmallow ou superior. Uma versão beta esconde a opção “ sensação do dedo ” que exige biometria para liberar entrada ao aplicativo. Empresa também prepara suporte a Touch ID e Cara ID no iPhone.

Segundo o WABetaInfo, o recurso “ sensação do dedo ” poderá ser ativado opcionalmente. Este protegerá o aplicativo inteiro: isto é, será necessário colocar o dedo no ledor de digitais toda vez que você furar o WhatsApp através do ícone, de uma aviso ou de atalhos em outros apps.


 E se o lente de digitais não funcionar? Neste caso, você poderá utilizar as “credenciais do dispositivo” — isto é, o PIN ou padrão que desbloqueia seu celular. Esta função servirá para proteger o aplicativo inteiro, não conversas específicas.


Isso ainda não está desembaraçado para os usuários: quer dizer, se você acompanhar o caminho Configurações > Conta > Privatividade, não encontrará a opção “ Sensação do dedo ” no instante. Ela foi invenção no código do WhatsApp Beta 219.3.


WhatsApp terá suporte a biometria no Android e iPhone
A biometria no WhatsApp vai estar desembaraçado para usuários do Android 60 Marshmallow ou superior; esta foi a primeira versão do sistema com APIs nativas para leitores de digitais. Como o Google, 71% dos dispositivos ativos (que acessam a Play Store) rodam Marshmallow, Nougat, Oreo ou Pie — eles vão poder aproveitar a revolução se tiverem o sensor adequado.


O WhatsApp também terá proteção por biometria no iPhone. O aplicativo vai lucrar suporte ao Touch ID e ao Cara ID: se o recurso estiver ativado, você terá que utilizar as digitais ou o rosto continuamente que quiser conseguir aproximação. Isso foi flagrado em outubro de 2018, porém ainda segue em desenvolvimento.