A versão final do Android Q poderá ser liberada no terceiro trimestre deste ano com mudanças negativas. Ficheiros indicam que a novidade versão do sistema dará ainda mas controle para operadoras, que vão poder bloquear o uso de chips de certas concorrentes.


Motorola atualiza Moto G6 Plus para Android 9 Pie no Brasil
A modificação foi invenção pelo 9to5Google na plataforma de governo de código usada pelo Android. O repositório cobija registros de mudanças recentes em quatro ficheiros batizados de “Melhorias de restrição de operadoras para o Android Q”.

Os ficheiros criam a possibilidade de empresas definirem listas com operadoras “permitidas” e “excluídas”, quer dizer, que funcionam ou não no celular. Deste modo, quem vende o aparelho teria o ser capaz de definir quais alternativas os usuários teriam ao trocar de operadora.


Outra alteração permitiria que as operadoras controlassem até mesmo smartphones com espaço para 2 chips. Empresas poderiam obrigar os usuários a adotarem um cartão SIM autorizado no primeiro slot para liberar o uso do segundo slot.

Se as condições não forem atendidas, os proprietários dos dispositivos teriam à sua predisposição unicamente as chamadas de urgência. Felizmente, não é provável confirmar que a solução chegará de verdade ao Android Q.


O sistema ainda será testado por desenvolvedores e poderá ter mudanças até ser oferecido aos usuários finais. Até o lançamento, é melhor voltear por melhorias de verdade como a expansão do modo noturno, mas controle sobre apps que acessam a localização e um modo desktop.