A Anatel ( Dependência Pátrio de Telecomunicações) prepara um novo regulamento para comensurar a qualidade de serviços. A proposta é discutida há mas de um par de anos e prevê o término da imposição de metas de qualidade para corporações de telecomunicações.

 Evidente possui o 4G mas rápido e TIM oferece melhor sintoma, diga OpenSignal
O regulamento poderá adotar uma sorte de selo de qualidade semelhante ao selo de economia de força empregado em eletrodomésticos. Ao Telesíntese, o superintendente de Análise das etapas de um projeto e regulação da Anatel, Nilo Pasquali, afirmou que a proposta deverá ser concluída até julho.
Para a orquestra larga, por ex, a filial ainda medirá o nível do serviço desde padrões como qualidade do download, latência e nível de perda de pacotes. Esses dados, apesar disso, se tornarão menos relevantes

“ Empresa não será mas aferida para entregar pacotes em 95% dos casos, como são as metas atuais”, afirmou Pasquali. Segundo este, a proposta visa conceder mas voz ao consumidor, estimular investimentos e informar, em qualquer câmara municipal, que empresa se sai melhor nos diferentes serviços de telecomunicações.

Por conta do novo objetivo, a Anatel dará mas peso à sua busca anual de satisfação. A dependência também adotará ciclos de vigilância para exigir a melhoria de indicadores caso as menorreia não sejam cumpridas.

Neste caso, as multas, que nem continuamente chegam a ser recolhidas por conta da judicialização, serão substituídas por “obrigações de fazer”.

O novo regulamento não prevê obrigações para prestadores de pequeno porte (PPP), porém corporações ainda vão poder oferecer informações à Anatel sobre a qualidade de seus serviços.

Para Pasquali, a resolução representaria uma vantagem às empresas. “Os pequenos varias vezes têm um auxílio melhor e vão poder desejar participar do processo como uma forma de divulgarem a qualidade de seus serviços”.